Déficit de natureza?

Recheio de mãe

Diversão e gostosuras para o crescimento do seu pequeno.

Dicas:

Déficit de natureza?

Como dosar tecnologia e atividade ao ar livre na vida de crianças e adolescentes

por Ana Maria | 11 meses atrás
istock-514932006

Eles nasceram nestsa era. Adeptos à tecnologia e totalmente mergulhados no mundo digital, difícil uma criança ou um pré-adolescente que fique longe de um tablet, celular ou viídeogame! O problema é que, a gente sabe, eles andam longe demais da natureza…

E tem problema nisso? Tem, sim! Tanto que muitos especialistas em desenvolvimento infantil já prescrevem em consultório um maior contato com a natureza – acreditam? E isso não vale só pra bebês, não. Vale pra qualquer idade, e especialmente para quem tem entre 6 e 12 anos. Sabe aquela fase em que eles grudam em um joguinho e não se desligam dele enquanto não passam todas as fases? É aí que, nós, – pais, – ficamos perdidos tentando tirá-los de dentro de casa!

Agora é hora de focar ainda mais nessa questão, e estimular – muito! O foco dos nossos filhos em atividades em “telas” pode causar isolamento e até levar a atitudes mais agressivas – já que estão deixando de se exercitar e gastar energia.
É bacana lembrar que o esporte estimula o convívio social, e é uma ótima maneira de as crianças, pré-adolescentes e adolescentes a aprenderem a lidar com frustrações e regras – e compreenderem que é preciso esforço e dedicação para alcançar objetivos.

Mas o problema é que, quando nossos filhos crescem, não dá pra levar ninguém mais em carrinho de bebê – e a nossa vontade não vale tanto quanto a deles, né? Mais um ponto a favor da atenção nossa de cada dia: dá pra criar situações bacanas, convidar para atividades divertidas do lado de fora, incentivar a prática de esportes, etc! Veja dicas de como fazer isso:

Use a tecnologia a seu favor: insira ou aumente a dose da prática esportiva na rotina, sem quebrar totalmente o vínculo com o digital. Dá pra usar, por exemplo, o celular ou o tablet durante uma brincadeira ou esporte! Uma coisa que a criançada adora é ver vídeos, inclusive se ver em um. Então, que tal filmar a brincadeira pra depois assistir? Dá pra usar recursos de gravação em câmera lenta ou algum aplicativo de edição e tornar tudo ainda mais divertido. Ou podemos ser mais básicos mesmo: usar o cronômetro do celular pra apostar uma corrida ou tirar fotos em movimento pra dar risada delas depois!

Dê o primeiro passo: a gente sabe que exemplo é tudo, certo? Pois isso vale pra atividade física também. Não adianta querer que a criança faça algo do lado de fora da casa se nós, pais, não fazemos. Então, vale o esforço: desligue a TV, saia do celular um pouco e vá para o quintal, para a varanda ou para um parque. Pule corda, faça agachamentos, ande de bicicleta, corra… E leve o filho junto! Aos poucos, ele vai se sentir estimulado a fazer tudo junto.

Enfrentem a resistência juntos: a gente vive mais em apartamentos, mais em condomínios fechados e em casas pequenas, menos em cidades arborizadas, menos em cidades com parques… Nos preocupamos com a violência nas ruas (quem brinca na rua hoje???), e com a possibilidade de a criança se machucar… Mas não é desculpa. Nada é. Os pais precisam ser firmes e entenderem que atividades ao ar livre fazem bem pra todos: a criança tem mais energia para a rotina, come e dorme melhor, fica bem-humorada, se desenvolve de forma mais saudável… Pequenos machucados fazem parte do aprendizado, e desafios estão aí para serem superados. Então, basta achar um lugar bacana e colocar as manguinhas de fora: pode ser na varanda, na pracinha do bairro, no quintal. Escolha locais seguros e deixe a molecada se divertir, respirar, colocar o pé na terra ou na grama, e tomar sol!!!

Dê estímulos de forma criativa: não foque apenas nas atividades a serem feitas. Foque também na diversão que elas proporcionam de uma forma geral. Uma tarde no parque pode render não só algumas voltas de bicicleta, mas o encontro com amigos. Uma manhã na piscina do prédio vale mais pelas brincadeiras do que pelas braçadas dadas. Uma dica é levar lanches para o lado de fora também! Assim, quando a fome bater, não será preciso voltar pra dentro. E, melhor ainda, o próprio lanche será uma diversão a mais do lado de fora!!! Uma dica para tirar qualquer um da frente da tela nessas férias é o bolinho Ana Maria Edição Especial Verão! Ele é de chocolate, com recheio e cobertura de chocolate e pode ser consumido gelado, depois de apenas 20 minutos no freezer! Leve numa lancheira térmica e pronto! Aliás, que tal também um picnic?