Lanche pra quê?

Recheio de mãe

Diversão e gostosuras para o crescimento do seu pequeno.

Lancheira Equilibrada:

Lanche pra quê?

Entenda a necessidade de pensar na lancheira da criança e não só montá-la.

por Ana Maria | 2 anos atrás
Primary School Pupils Enjoying Packed Lunch In Classroom

Preparar a lancheira pode ser uma rotina cansativa e, certamente, com a repetição do hábito, pode se tornar algo mecânico demais. O bom é que, com o tempo, você não precisa mais pensar tanto antes de colocar as escolhas do dia lá. Ou seja, você escolhe tudo com mais facilidade! Mas o ruim é exatamente isso: não pensar mais no que oferece à criança no lanche, ou para queê oferecer isso ou aquilo, ou como fazer isso de formas diferentes… Por que voltar a pensar nisso? É simples! Com a correria, nossa tendência é abrir exceções ou – pior – fazer delas um hábito. Acabamos sendo pegos também pela preguiça, ou deixando para o dia seguinte, ou para a lista de mercado seguinte, e por aí vai… E não é só a questão do que vai na lancheira, mas por quê vai?

 

Pesquisar um pouco e saber os benefícios e os malefícios de itens básicos do lanche faz toda a diferença na hora de decidir quebrar as regras dia ou outro…

(leia nosso post Lancheira sem culpa!).

É importante refletir também sobre o fato de que fazer um lanche entre as principais refeições (café da manhã, almoço e jantar) não é simplesmente matar a fome. Para a criança, isso faz com que ela não permaneça muito tempo em jejum e tenha energia suficiente para brincadeiras e até para o desempenho escolar. Ou seja, ajudar seu filho a comer (bem) no lanche é, sim, uma tarefa especial, contribuindo para o melhor desenvolvimento e até para a concentração em sala de aula!

Outra coisa: há várias maneiras de se apresentar um mesmo alimento para a criança. Pode ser cru, cozido, misturado num patê, como recheio de sanduíche ou até mesmo em algum item comprado já pronto, que inclua tal ingrediente.  Tem criança que não come banana sem ser amassada e fica complicado levar de lanche assim, certo? Que tal um bolinho Ana Maria QD+ de Banana com

Chocolate?  Um produto rico em fonte de energia com 32% menos açúcar, chocolate e ingredientes naturais, é uma ótima opção de algo pronto e prático para a lancheira.

Adotar algumas táticas é essencial para pensar na lancheira, sem ter que “parar pra pensar”. Assim, ela será uma lancheira consciente sem que isso torne o processo menos prático! Olhe só algumas dicas:

– Preparar o lanche na véspera é um jeito de fazer com mais calma, e sem perder tempo. Assim, dá tempo de verificar se falta algo a ser comprado, ou adiantar o essencial para poder caprichar na montagem de um lanche com carinha de bicho no dia seguinte!

– Os sanduíches podem, sim, ser feitos no dia anterior. Macete: eles devem ser envolvidos em papel alumínio ou colocados em potes plásticos, ou, ainda, envolvidos em papel toalha.

– Se a criança fica período integral na escola ou vai de lá para outras atividades, é necessário mais de um lanche. Nesse caso, basta colocar as opções perecíveis como lanche número 1 e os itens que podem esperar mais na lancheira como lanche número 2. Não se esqueça de instruir a criança.

– Incluir frutas é essencial, mas não esqueça que elas podem ser secas ou liofilizadas também! Assim, mais uma coisa pra adiantar ou para complementar a lancheira em caso de lanche -duplo!

– Os lanches, quando balanceados, ajudam a fornecer todos os nutrientes de que a criança precisa. Para que isso aconteça, adote a regra de pelo menos 1 item de cada grupo: carboidrato, leite e derivados, frutas.